Profissional de Captação. Somos reais?
11 de Dezembro de 2017 às 07:00
Poucas pessoas sabem que existimos ou o que fazemos.

Os captadores de recursos são responsáveis por conseguir doadores, sejam Pessoas Físicas (PF), Pessoas Jurídicas (PJ) e Editais Empresariais ou Governamentais para organizações sociais. Podemos captar nacionalmente e internacionalmente.

Agora quero saber por que você escolheu a Captação de Recursos como profissão? Qual foi a sua motivação? Pode escrever em um papel (eu espero), vai ser importante mais a frente.

O nosso papel é fundamental dentro das organizações. Somos responsáveis por manter a estrutura de pé e as atividades funcionando. Fazemos o dinheiro, como diria minha mãe. Mas sabemos que isso não é nada fácil. Precisamos saber de muitas coisas antes de começar.

O que faz a organização? Qual seu tamanho? Quantos beneficiados? Quantos funcionários? Qual o objetivo financeiro? E a fatídica pergunta, quanto temos para investir? Já fizemos captação antes e quais os resultados? Com isso já conseguimos pensar em planos e objetivos.

Bem, uma pausa. Você escreveu por que escolheu ser captador e qual a sua motivação?

Isso agora tem que ser o seu mantra diário. Procure não se esquecer das razões, pois sofremos muito em nossa profissão e o que te motiva é fundamental.
 
Aqui algumas sugestões para ser um bom captador e pontos fundamentais da profissão
 
1)Saiba qual a sua motivação. Não importa qual seja, mantenha-se focado nela. Você quer mudar a vida de crianças, animais, florestas, moradores de rua, negros, mulheres, ou até mesmos que seja somente o salário. Isso não importa, a motivação tem que estar ao seu lado o máximo de tempo possível.

2)Saiba de cor e salteado: A missão da organização é fundamental, você nunca sabe quem pode virar um doador e quando.

3)Seja ético: Com a organização, com os apoiados, com os doadores e com você. Acabou a motivação? Deixe claro ao seu gestor. Não passe informações privilegiadas para quem não puder, saiba quem e não pode saber essas informações. Se você for prestador de serviço pode e deve trabalhar para mais de uma organização, mas sem compartilhar dados. Está com dúvidas? Converse com seu gestor, o seu tempo e esforço deveria ser para a organização que te contratou. Lembre-se seu papel é importante.

4)Funções e objetivos: Ter claro quais suas responsabilidades, metas e funções é fundamental.  Precisamos saber para onde vamos e como queremos ou não crescer. Tenha anotado isso e volte a todo o momento que achar necessário.

5)Carreira: Sim, captador de recursos é uma profissão. Principalmente na Europa e Estados Unidos (dados abaixo). Aqui é importante destacar que somos muito novos em relação à Cultura de Doação e isso deve ser levado em conta durante seu planejamento.
 
Hoje essa é a nossa obrigação. Falar ao mundo sobre nossa importância e missão.
 
Sugiro que acompanhem os sites da ABCR, Captamos, GIFE, Filantropia, Escola Aberta do Terceiro Setor, Change, Kickante, European Fundraising Association, 101fundraising.org, fundraising.com e learningtogive.org para se inspirar.
 
Alguns autores também são ótimos, procurem por: Leonardo Boff, Marcelo Stravis, João Paulo Vergueiro, Beth Kanter, Giles Pegram, Redmond Mullin, Marcelo Inarra, Roger M. Craver, Martin Lindstrom, Sharyl Sandberg e Darian Rodriguez Heyman.
 
E a literatura não precisa ser só sobre captação de recursos como podem ver, coloquei aqui Disney e o Facebook como referências de escritores.
 
A criatividade é fundamental para o nosso trabalho, afinal, precisamos mostrar a milhares de pessoas que eles podem mudar milhares de vidas!
 
 
Dados históricos:
 
Europa:
Uma das vertentes aponta que as atividades sociais na Europa se iniciaram na Batalha de Agincourt iniciada perto de 1400 onde a Catedral Troyes foi fundamental nesse processo de desenvolvimento junto ao social.

América:
No final do século XIX (1800), Andrew Carnegie " deu o tom para a transformação na filantropia americana. Ele definiu que as pessoas ricas que ficariam desacreditadas se morressem sem ter doado seu excedente de dinheiro para causas sociais.”

Brasil:
A Influência da Doutrina Social da Igreja Católica e a Institucionalização do Serviço Social no Brasil se dá em 15 de maio de 1891 quando o Papa Leão XIII – publica a Encíclica “Rerum Navarum”.O Serviço Social no Brasil: nasce sob a liderança da Igreja Católica. Mas os movimentos sociais no Brasil passaram a intensificar-se a partir da década de 70, com forte oposição ao regime militar que então se encontrava em vigência.



 
Kátia Gama: Associada ABCR, publicitária, formada pela PUC-SP. Já liderou mais de mais de 40 pessoas em organizações sociais. Atualmente é Gestora de Captação de Recursos da Actionaid Brasil. Com mais de 17 anos de experiência na área de captação de recursos PF e PJ, atuou em organizações e empresas como; Aldeias Infantis SOS Brasil, Fundação Abrinq – Save the Children, GIFE – Grupo de Institutos Fundações e Empresas, Cidade Escola Aprendiz, MTV Brasil, Eletronet e Rede CEP – Rede de Comunicação, Educação e Participação.


Publicado por

Notícias mais populares

Gestão
Em agosto de 2017, a revista ÉPOCA e o Instituto Doar divulgaram a primeira ediç&...
Contexto e tendências
Criado para tornar mais transparentes as parcerias entre a administração públic...
Profissional captador
A captação de recursos é fundamental para a sustentabilidade de uma organiza&cc...