Avaliação, captação e comunicação
26 de Junho de 2017 às 07:00
Geralmente usamos este espaço para falar sobre a avaliação e o monitoramento das ações de captação. Mas este mês, vou tomar a liberdade de debater como os resultados e os impactos das atividades de uma organização podem facilitar a captação de recursos.  Uma maneira eficaz e de fácil compreensão para demonstrar o uso de recursos por parte de uma organização é apresentar a relação valor doado/resultado. O Médico sem Fronteiras (MSF) se utiliza bastante desta abordagem e apresenta números de várias maneiras para sensibilizar doadores com diferentes motivações: R$ 32 = alimento terapêutico para 14 crianças desnutridas por um dia; R$ 45 = 76 crianças vacinadas contra o tétano; R$ 60 = 20 testes rápidos para diagnosticar pessoas infectadas pelo vírus HIV; e R$ 84 = 75 pessoas vacinadas contra o sarampo (fonte: https://www.msf.org.br).

O Programa Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), preocupado com a arrecadação de recursos para apoiar ações alinhadas com os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) lançou, no final do ano passado, a Plataforma Digital Good. O site é uma ferramenta interativa de arrecadação de fundos para o financiamento de esforços para o atingimento dos ODS. Além disso, também é uma plataforma para monitorar e disseminar o progresso já alcançado para o cumprimento dos ODS, e informar sobre o trabalho realizado pelo PNUD nesse sentido. Um dos meios para apresentar os resultados são depoimentos de pessoas beneficiadas ou que estiveram envolvidas nos projetos. Desse modo o PNUD tenta engajar novos públicos e indivíduos, formando uma comunidade mais integrada de pessoas, empresas e organizações dispostas a cooperar para as metas do Desenvolvimento Sustentável. A iniciativa é muito válida, mas seria recomendável avançar mais, e construir indicadores que apresentem a relação de R$ arrecadados com resultados alcançados para o atingimento dos ODS. Apesar de ser um grande desafio, os indicadores seguramente ampliariam o potencial de captação de recursos.

O monitoramento, a avaliação e disseminação de resultados é de grande relevância pois apresenta evidências para o pleito por mais recursos. Organismos multilaterais como o PNUD e organizações da sociedade civil que trabalham para gerar impacto positivo na sociedade devem fazer uso de evidências em sua comunicação para a mobilização de recursos. Além de apresentar informações como “melhoramos as condições nutricionais de crianças” é preciso apresentar números objetivos como faz o MSF. Mas, o ideal é ir além do simples número de beneficiários ou questões descritivas do processo. É preciso identificar o impacto gerado, que é a mudança positiva, a transformação ocorrida em decorrência daquela ação. No caso apresentado poderíamos sugerir algo como “com R$ 32 tiramos 14 crianças da desnutrição e melhoramos seu desempenho escolar em 20%”. Medir o impacto não é fácil, mas ajuda ainda mais a legitimar as ações de organizações. 


Notícias mais populares

Contexto e tendências
Ficamos felizes em te receber aqui na Captamos, este espaço online que tem como missã...