“Junto e misturado”: veja como diferentes áreas de uma organização podem colaborar com o setor de captação
09 de Maio de 2017 às 07:00
Longe de ser isolado dentro das organizações da sociedade civil, o setor de captação muitas vezes atua em sintonia fina com outras áreas das instituições. A Captamos pediu que captadores da ActionAid, da Liga Solidária e do Fundo Brasil de Direitos Humanos indicassem quais eram aquelas que mais ajudavam no trabalho de mobilização de recursos. Conversamos, então, com profissionais das áreas apontadas. Confira os relatos.
 

Marketing

“O orçamento de marketing fica dentro do de captação, que faz um planejamento anual, e nós ajudamos. Sentamos perto, por isso, estamos sempre pensando campanhas juntos. Dizemos o que dá e o que não dá para fazer. A proximidade permite que mudemos rumos no meio do caminho, se isso for necessário.”
Carla Dias, coordenadora de marketing da Liga Solidária
 

Comunicação

“Dividimos a mesma sala com o setor de captação. A integração no mesmo espaço facilita o trabalho, desburocratiza o processo e torna a troca mais intensa e cotidiana. Desenvolvemos juntos as campanhas de mobilização. Minha área busca possíveis parcerias para eventos. Também revisamos os conteúdos usados na captação. Em 2017, queremos envolver outras áreas, a começar pela equipe de projetos.”
Débora Borges, assessora de relacionamento com a sociedade do Fundo Brasil de Direitos Humanos
 
"A comunicação mantém uma relação estratégica com a captação. Ela é responsável por toda a presença pública da ActionAid, seja no meio digital ou na mídia, e é, portanto, um dos pilares com os quais a Captação conta para conquistar doadores e mantê-los fieis à nossa organização. Além disso, produzimos histórias que a captação usa para contar os problemas vivenciados pelas pessoas com as quais trabalhamos. Sentamos juntas para compartilhar planos, pensar toda a régua de relacionamento com o público doador e o apoiador, desenhar ações conjuntas, aprovar as peças que vão a público, discutir possíveis inovações, realizar pesquisas de opinião, e avaliar resultados para aprimorar ainda mais o nosso trabalho.”
Glauce Arzua, gerente de comunicação e campanhas da ActionAid
 

Financeiro

"O setor de finanças é gerenciado dentro de uma mesma grande área de recursos em que a captação também está inserida. A lógica é que estas duas áreas possam compreender juntas o ciclo de recursos da organização, que começa com a captação, passa pela administração e termina com a aplicação. Em termos mais práticos, a área financeira pensa junto com a captação as metas tanto de captação quanto de finanças. Além disso, garante processos financeiros associados com o trabalho de captação, como o processamento das doações dos doadores individuais, relacionamento com meios de pagamento (bancos e administradoras de cartões), auditoria interna e externa, relatórios financeiros e transparência, administração de contratos com parceiros locais e com agências financiadoras, entre outros.”   
Bruno Benjamin, gestor de planejamento e recursos da ActionAid
 

Voluntariado

"Nossa área é responsável pela realização de dois eventos por ano e de bazares, todos feitos com voluntários e fundamentais para a captação. Além disso, também coordenamos o voluntariado corporativo, e muitas empresas acabam se tornando doadoras diretas depois de um tempo.”
Priscila Rodrigues, gerente de voluntariado na Liga Solidária
 


Notícias mais populares

Profissional captador
A captação de recursos é fundamental para a sustentabilidade de uma organiza&cc...
Fontes e técnicas
Não importa se é um jantar, um bazar ou um leilão. Eventos de captaç&ati...