Monitoramento e avaliação: por onde começar?
12 de Dezembro de 2016 às 07:00
Monitoramento e Avaliação são palavras que usualmente caminham juntas. Por esta razão, muitas vezes não nos damos conta que se tratam de dois processos distintos e com objetivos bastante claros:

O Monitoramento é uma função contínua que se utiliza da coleta sistemática de dados sobre indicadores específicos que permitem à organização manter uma visão permanente acerca do progresso e atingimento de seus objetivos. Fornece a informação acerca de ONDE se encontra a organização em relação ao cumprimento de suas metas e resultados. Assim, sua natureza é descritiva.

A Avaliação é uma análise sistemática e objetiva dos dados monitorados. Seu propósito é determinar a relevância e atingimento dos objetivos, melhorar a eficiência, efetividade e impacto. A Avaliação deve fornecer informações confiáveis e úteis que permitam à organização incorporar suas experiências ao processo decisório. Oferece evidências do PORQUÊ metas e resultados estão ou não sendo atingidos. Assim, a Avaliação busca lidar com a questão da causalidade.

Ou seja, ao mesmo tempo em que a Avaliação não pode se desenvolver sem que tenha ocorrido o Monitoramento; o Monitoramento sem a Avaliação dos indicadores monitorados torna-se um processo incapaz de contribuir para a melhora do atingimento dos objetivos da organização. Por isso dizemos que o Monitoramento e a Avaliação são processos Complementares e compreender suas diferenças é o primeiro passo para a estruturação do Monitoramento e Avaliação em uma organização e em sua captação de recursos.

O próximo passo é a delimitação do escopo do Monitoramento e Avaliação, determinando o que estamos Monitorando e Avaliando e com qual finalidade. Além disso, na fase de definição de escopo precisamos ter clareza sobre quem utilizará as informações resultantes do  Monitoramento e Avaliação e de que forma as informações serão utilizadas. Planejar o conteúdo do relatório periódico ou final de Monitoramento e Avaliação é uma forma de apoiar a definição de seu escopo e garantir que as informações colhidas e analisadas serão as necessárias e suficientes para cumprir com nossos objetivos neste processo.

Quando falamos em captação de recursos, sugerimos 4 possíveis escopos para seu Monitoramento e Avaliação: Recursos, Processo, Produto e Impacto.

No Monitoramento e Avaliação dos Recursos para captação, o intuito é descobrir se os insumos que a organização está aportando à captação de recursos (pessoas, tempo, orçamento, estrutura, etc.) são adequados ao que a instituição aspira como resultados da captação.

No Monitoramento e Avaliação do Processo de captação de recursos, se busca saber se os caminhos (estratégias, abordagens, ferramentas, canais, etc.) escolhidos são os mais eficientes (http://captamos.org.br/news/1943/avaliao-e-monitoramento-na-captao-de-recursos-uma-introduo).

No Monitoramento e Avaliação do Produto na captação de recursos, a finalidade é determinar se os caminhos escolhidos são os mais eficazes.

Por fim, no Monitoramento e Avaliação do Impacto da captação de recursos, se procura explorar se a captação de recursos está gerando as transformações pretendidas pela organização.

Definido o escopo do Monitoramento e Avaliação, o passo seguinte é a formação da equipe que será responsável pela condução do processo (planejamento, uso de recursos, tomada de decisão, execução, etc.) e pela divulgação dos resultados. Nesta fase é fundamental que seja estabelecido claramente o papel de cada um dos envolvidos e quanto tempo os membros da equipe deverão dedicar ao processo de Monitoramento e Avaliação.

A equipe, então, construirá o conjunto de indicadores a serem monitorados, os métodos de levantamento das informações e a forma de sistematização e análise dos dados colhidos, passos estes que serão abordados em nossos próximos artigos.

Por ora, como parte do nosso processo de Monitoramento e Avaliação, gostaríamos de conhecer sua opinião a respeito do conteúdo dos artigos que publicamos sobre o tema de Monitoramento e Avaliação. Assim, contamos com sua participação deixando um comentário abaixo. Obrigada e até a próxima!
 
 
 
Andrea Hanai é gerente de projetos do IDIS desde junho de 2014. Anteriormente a esta posição, sempre trabalhou na construção e desenvolvimento de relacionamentos, tendo sido Relationship Manager na área de Corporate Banking do Banco Sudameris e do Banco ABN AMRO Real e Corporate & Investment Banker na área de Global Banking & Markets do Banco Santander Brasil. É formada em Economia pela FEA-USP, com MBA em Finanças pelo Insper e Mestrado Internacional em Desenvolvimento Sustentável e Responsabilidade Social pela Escuela de Organización Industrial (EOI) de Madri, onde se especializou em parcerias intersetoriais para o desenvolvimento.
 
 
 
 
 
 
 
 
 


Publicado por

Notícias mais populares

Contexto e tendências
Ficamos felizes em te receber aqui na Captamos, este espaço online que tem como missã...