Ganhar independência das empresas pode ser essencial para a sua OSC
28 de Maio de 2018 às 07:00
Um dos fatores que pode ser decisivo para o sucesso da sua organização é a independência das empresas. Parece difícil imaginar uma forma de captar recursos sem a ajuda delas, mas é uma realidade bem diferente do que parece.

Realizar a captação com pessoa física é o maior refúgio que uma OSC pode ter, levando as doações de empresas como segundo plano no cotidiano da organização. Isso é necessário, pois caso haja algum desafio difícil de ser superado, como uma empresa simplesmente parar de ajudar, você tem um auxílio muito maior vindo de pessoas que acreditam no seu trabalho e que podem transformar o mundo com você.

Só quem capta recursos com pessoa jurídica sabe a complicação que é conseguir convencer as marcas a ajudarem nos projetos.O que torna isso tudo ainda mais complicado é o fato de que você passa muito mais tempo planejando e desenvolvendo maneiras de abordar os empresários, diminuindo o tempo hábil para se dedicar profundamente em seus projetos.

Nesse texto, quero ajudar você a entender melhor como funciona a captação com pessoa física e entregar para você algumas ideias legais para não precisar ficar dependendo de grandes empresas para fazer seu projeto funcionar.

Como a captação de recursos com indivíduos pode ajudar a OSC?

Uma modalidade de captação que está em constante crescimento e pode ser a chave da resolução das suas necessidades é a captação com indivíduos, ou pessoa física. Isso porque a filantropia é um assunto que vem crescendo nos últimos tempos, basta olhar as discussões que surgem e as batalhas que as pessoas estão travando atualmente em defesa de diversas causas.

Essa informação ajuda a entender que a população está mais engajada socialmente e busca meios de ajudar a transformar o mundo, nem que sejam em discussões na internet em defesa daquilo em que acreditam.

Por isso, a captação com indivíduos pode ser uma carta na manga para a sua organização, já que tem o potencial de melhorar a receita e aumentar o impacto dos seus projetos. Além disso, é possível que o seu trabalho gere fãs, que consecutivamente trarão novos doadores e ajudarão no compartilhamento das informações que você passar.

Tudo isso demonstra que, como dito anteriormente, você não precise depender da boa vontade de empresas para continuar realizando o seu trabalho. Ainda mais se pensarmos no fato de que muitas organizações vivem desse meio, o que gera uma grande concorrência relacionada a qual OSC uma empresa prestará auxílio.

A captação com indivíduos atinge as pessoas que estão preocupadas com as mesmas situações que você, o que diminui a ideia de concorrência, já que os doadores estão engajados com a sua causa e não precisam selecionar entre diversas organizações de diferentes ideias para ajudar.

Como funciona a captação de recursos com indivíduos?

Existem inúmeras formas de impactar as pessoas com a sua causa e sua campanha, desde abordagens pessoais nas ruas até meios online de fazer as suas ideias chegarem no público certo. Grandes organizações realizam trabalhos na internet atualmente, mas infelizmente são poucos atuantes do terceiro setor que realmente trabalho nesse meio.

A captação com indivíduos consiste em levar as informações até as pessoas, a fim de interessá-las sobre seus projetos, OSC e ideais, convencendo o seu público a decidir realizar a doação e fornecendo uma experiência incrível para aqueles que o fizerem.

Sendo assim, você pode levar seus doadores a ajudarem com um valor mínimo mensalmente, facilitando o seu trabalho e ajudando a manter o foco nos projetos que está desenvolvendo.

Vou explicar para você o funcionamento disso através de um exemplo, pois assim fica mais didático e fácil de entender:

Uma organização preocupada com o meio ambiente está prestes a fazer um projeto de redução de lixos em espaços de área verde na cidade. A ideia é reunir algumas pessoas e fazer a limpeza do local, unido à uma ação para impedir o retorno desses dejetos futuramente. A OSC precisa de materiais para a limpeza e comprar estruturas para realizar a ação, porém não tem dinheiro suficiente para isso.

A ação dessa organização está prevista para daqui a dois meses, então eles se inscreveram em alguns editais de auxílio e estão buscando empresas que possam ajudá-los, mas isso demanda um tempo maior e o retorno desse trabalho de captação não está aparecendo ainda.

A organização então começa a pedir para as pessoas, divulgando toda a ideia do projeto e falando do que precisam para tocar ele. Isso comove um público que possui a motivação parecida com a da organização e começam a realizar doações e se voluntariar para o evento.

Dois meses depois, a OSC consegue reunir o necessário para tornar o projeto realidade junto de voluntários engajados que se tornam mais próximos da organização e a seguem nos eventos futuros.

Como fazer a captação com indivíduos?

Como disse anteriormente, há diversas maneiras de realizar a captação com indivíduos e você pode usar todos os recursos que tiver para fazer isso. Vou falar aqui sobre o que mais vem crescendo atualmente: captação online.

A internet atualmente é utilizada pela maior parte da população, sendo que um estudo demonstrou que o Brasil possui cerca de 276 milhões de celulares conectados, o que supera até mesmo a população do país, estimada em 204 milhões de pessoas. Além disso, essa mesma pesquisa destacou que as pessoas passam, em média, mais de 9 horas por dia dentro da internet.

Já pensou no impacto que você pode ter nesse meio? Quantas pessoas preocupadas com a causa que você depende estão, nesse momento, utilizando alguma mídia online, como redes sociais, blogs, buscadores e outros sites? Por esse tipo de situação é que é um grande erro as organizações não estarem inseridas na internet.

Crie uma página nas redes sociais, um site e um blog para transmitir informações relevantes a poder fornecer uma ótima experiência aos seus doadores, bem como tornar a sua OSC mais conhecida. Pense em si mesmo: quando você vai buscar alguma informação antes de tomar uma decisão de compra, por exemplo, qual meio utiliza para saber sobre a empresa e o produto? Provavelmente acessa à internet, assim como a maior parte da população brasileira.

Dessa forma acontece o processo de doação do seu público. Eles vão pesquisar sobre a causa, querer saber mais sobre instituições que batalham em defesa dela e, se você tiver um site, vai impactar essas pessoas mostrando o que você faz e quais os seus projetos.

Com um blog, você ainda pode mostrar o quão autoridade é nesse meio e educar as pessoas a abrirem ainda mais a cabeça para as situações que você defende. Você ainda pode adicionar páginas de doação no seu site e blog, como as que a Trackmob fornece, facilitando o processo de doação, o tornando mais rápido e eficaz e proporcionando uma experiência incrível para o doador. Além disso, capta as formas de contato com essas pessoas e pode manter uma proximidade com elas, o que é ainda mais legal, pois elas começam a ter um sentimento cada vez maior pela sua OSC.

Já nas ruas, você pode realizar a captação com o face to face, abordando os indivíduos e explicando o que a sua organização faz e para qual projeto está captando recursos. Esse processo fica mais fácil com o uso de coletes, flyers e tablets com aplicativos de pagamento e cadastro de doadores. Dessa forma, mesmo que a pessoa não ajude, mas se mostre interessada, você não perde o contato e pode solicitar o auxílio posteriormente.

Concluíndo

Você não precisa parar de pedir o auxílio das empresas e se inscrever em editais, muito pelo contrário, essa prática é muito boa e costuma ajudar muitas organizações. A questão é que não é necessário ficar dependente disso, sendo que existem muitas pessoas dispostas a ajudar você a mudar o mundo.

Vá atrás do seu público, faça que conheçam a sua organização, peça a ajuda deles e construam juntos um lugar melhor. Pense que quanto maior o número de pessoas atingidas com suas ideias, projetos e pensamentos, maior a chance de você estimular que elas se disponham a lutar pela causa que você defende.



Jonas Araújo possui vasta experiência com Tecnologia, formado em Sistemas de Informação pela UFPR, é empreendedor desde os 18 anos de idade.  Trabalha com terceiro setor  desde 2011 quando foi responsável pelo desenvolvimento de diversas plataformas  para captação de recursos com indivíduos para o Greenpeace Brasil. Desde então trabalhou com grandes organizações como Médicos sem Fronteiras, ActionAid, WWF, Anistia Internacional, Unicef, Habitat, Plan, Aldeias Infantis, Dorina Nowill, Instituto Ronald Mc Donald, Conectas, Comite Internacional da Cruz Vermelha, Fundo de Direitos Humanos dentre outras grandes organizações sem fins lucrativos.


Publicado por

Notícias mais populares

Gestão
Em agosto de 2017, a revista ÉPOCA e o Instituto Doar divulgaram a primeira ediç&...
Contexto e tendências
Criado para tornar mais transparentes as parcerias entre a administração públic...
Profissional captador
A captação de recursos é fundamental para a sustentabilidade de uma organiza&cc...