Afinal de contas, tempo é dinheiro?
14 de Maio de 2018 às 06:00
Engajar voluntários para resultado é fundamental, pois tempo é valioso, precioso, tempo é dinheiro!

Mas qual é esse tempo dedicado ao voluntariado?

Será que quem doa e recebe esse tempo tem a genuína e real percepção do “valor” desse tempo?

E quanto do trabalho de muitos voluntários é transformado, de uma doação de tempo para uma mobilização de outros recursos, financeiros e materiais, para as organizações?

Em 2013 a Fundação Itaú Social encomendou uma pesquisa ao Instituto Datafolha para saber um pouco sobre o Voluntariado no Brasil. Foi feita com 2.024 brasileiros de 135 municípios e chegou a conclusão que 11% da população brasileira é de voluntários. Segundo os que nunca atuaram voluntariamente, falta de tempo é a razão alegada por 40% e ainda 6% disseram não conseguir organizar horários para o trabalho voluntário. 

Será que o tempo é esse terrível vilão que afasta as pessoas da oportunidade de fazer o bem, exercitar sua cidadania e a solidariedade?

Certamente o tempo é a resposta mais rápida e prática para quem quer encerrar uma conversa. O tempo de cada um é assunto privado e se digo que não tenho tempo, eu encerro qualquer possibilidade de negociação e isso não se refere apenas a tempo de voluntariar: pode ser o de se exercitar, visitar amigos, aprender novo idioma, realizar um passeio, etc.

Não existe sobras de tempo, são escolhas, decisões e priorizações. Tempo de Voluntariado é também valorado.

A Valoração da Hora Voluntária passou a ter um registro contábil em setembro de 2012 quando entrou em vigor a Resolução CFC nº 1.409 - ITG 2002 para Entidade sem Finalidade de Lucros e, desde então, no Balanço Patrimonial, ou seja nas demonstrações contábeis elaboradas por estas entidades, devem ser destacadas as informações de gratuidades concedidas e serviços voluntários obtidos, divulgadas em notas explicativas por tipo de atividade.

O trabalho voluntário deve ser reconhecido pelo valor justo da prestação do serviço como se tivesse ocorrido o desembolso financeiro e talento para causas sociais.

Valorar significa apreciar e atribuir valor a alguma coisa ou a alguém. Valorizar significa aumentar o valor, a importância ou a qualidade de alguém ou de alguma coisa. Ambas as palavras resgatam um conceito muito importante no voluntariado: Valores.

O voluntariado promove o desenvolvimento da sociedade a partir do fortalecimento de valores que devem nortear o comportamento humano. Esse formato novo no Brasil promove indicadores da contabilização ou valoração da hora voluntária, medindo o impacto sobre as ações sociais desenvolvidas, reconhecendo os resultados de quem doa tempo, trabalho e talento com responsabilidade, dedicação e comprometimento.

Então tempo é realmente dinheiro e tempo de voluntariado tem um valor duplo, esse que podemos medir em reais e aquele que toca nossos corações e que nos concede um propósito e uma realização!


Publicado por

Notícias mais populares

Gestão
Em agosto de 2017, a revista ÉPOCA e o Instituto Doar divulgaram a primeira ediç&...
Contexto e tendências
Criado para tornar mais transparentes as parcerias entre a administração públic...
Profissional captador
A captação de recursos é fundamental para a sustentabilidade de uma organiza&cc...