Vai disputar uma vaga de captador? Saiba como impressionar na hora da entrevista
04 de Abril de 2018 às 06:00
Seu currículo se destacou em meio a dezenas de outros e você terá de passar por mais uma etapa na disputa pela vaga de captador. Sim, estamos falando da entrevista com o recrutador, aquele momento em que cada palavra sua pode fazer a diferença entre conseguir ou não o cargo. E agora? Como se comportar? O que dizer? E o que evitar durante a conversa?

Batemos um papo com Helena Chaves, consultora de recursos humanos no Instituto de Psicologia Organizacional. Há mais de quatro décadas, ela trabalha com seleções personalizadas e há 18 anos presta o mesmo serviço para grandes organizações como Oxfam Brasil, Fundação Abrinq e Instituto Akatu. 

A consultora comenta que o número de candidaturas por vaga cresceu consideravelmente nos últimos 18 anos e que já chegou a receber 300 currículos para um cargo. Mas calma! A especialista deu algumas dicas preciosas para que você se saia bem na hora da entrevista.

#Dica1: Conheça o perfil de quem atua na área
“Antes, quem se candidatava eram pessoas com mais vivência na área. Hoje, passamos por um momento de formação de novos captadores, com gente nova, de outros setores, chegando”, diz Helena.

#Dica2: Mostre afinidade com a causa 
Se você é mais um novato, sem experiência no setor, há uma maneira de se destacar. “Em geral, os profissionais procurados são área de humanas, mas nem importa tanto a formação. Importante mesmo é ter identidade com a causa da organização”, enfatiza a especialista.

#Dica3: Não se esqueça do filtro
A identificação com a causa é importantíssima, mas ela não pode de forma alguma se sobrepor ao profissionalismo. “É preciso tomar cuidado com a espontaneidade. Tem gente cujos olhos brilham e que, por isso, não são muito seletivas na hora de falar. O candidato precisa também de filtro”, pondera. 

#Dica4: Você é perseverante? Deixe isso claro
Perseverança, segundo Helena, é uma característica essencial de quem vai trabalhar com captação, e a pessoa tem de demonstrar isso logo de cara: “Quem trabalha com mobilização de recursos vai ouvir muito ‘não’ até conseguir um ‘sim’. A pessoa, portanto, não pode ser alguém que desanime com as muitas negativas que terá no trabalho.”

#Dica5: Sua capacidade de adaptação é boa? Fale sobre isso
Ainda não atua na área, mas está convicto de que tem potencial para ser um bom captador? Então, é fundamental mostrar capacidade para lidar com o ritmo diferente do setor social privado. “O candidato precisa ser flexível para mudar seu modus operandi de trabalho, entender que as coisas são menos imediatas no terceiro setor. Profissionais muito focados em resultados podem ficar desmotivados com esse modelo”, aponta a consultora.


Notícias mais populares

Gestão
Em agosto de 2017, a revista ÉPOCA e o Instituto Doar divulgaram a primeira ediç&...
Contexto e tendências
Criado para tornar mais transparentes as parcerias entre a administração públic...
Profissional captador
A captação de recursos é fundamental para a sustentabilidade de uma organiza&cc...