CRM e terceiro setor: conheça cinco vantagens de adotar a tecnologia na sua organização
23 de Março de 2018 às 06:00
Num cenário de escassez de recursos, fala-se muito sobre a necessidade de as organizações da sociedade civil serem estratégicas ao lidar com doadores. E a tecnologia CRM (Customer Relationship Management, em português: Gestão de Relacionamento com o cliente) sempre aparece como a ferramenta ideal para isso. Mas o que afinal ela pode fazer por sua instituição?

Foi para responder a essa pergunta que conversamos com Erich Blagay, fundador da Climber, empresa que, entre outras atribuições, ajuda ONGs a implantarem as funcionalidades de CRM. Veja a seguir cinco maneiras como essa tecnologia pode ajudar sua organização, segundo Blagay.

Organizar base

Parece um paradoxo, mas muitas organizações não conhecem de fato quem é a sua base de apoiadores. “No setor privado, fala-se em ter uma visão 360º do consumidor. É a mesma coisa com doador. Com a ferramenta, você saberá se ele já doou, quanto, quantas vezes, como ele chegou até você, quem o trouxe, quais seus interesses específicos”, afirma o fundador da Climber, que há oito anos trabalha com CRM.

Centralizar dados

Um problema recorrente no terceiro setor brasileiro é que, em geral, os dados sobre a base de doadores ficam concentrados nas mãos de uma só pessoa. “Quando ela não está mais na organização, perdem-se informações fundamentais. Com o CRM, essas informações ficam armazenados e qualquer um pode utilizá-las.”

Segmentar

É fundamental ter em mente que o rol de doadores de uma organização é heterogêneo. Por essa razão, cada grupo precisa de uma abordagem específica. “Uma organização ambiental, por exemplo, pode ter em sua base pessoas que se interessem pela Amazônia ou pela Mata Atlântica. A tecnologia permite que você envie para cada um desses grupos mensagens com assuntos que mais chamam a atenção de cada um.”

Manter doadores

Manter doadores é mais barato do que conseguir novos, e o CRM tem papel estratégico para que a instituição alcance esse objetivo. “Ao proporcionar um conhecimento melhor sobre quem está na sua base, fica mais fácil se comunicar com as pessoas e fidelizá-las à sua organização.”

Controlar finanças de forma automática

As ferramentas CRM costumam ter uma série de recursos que poupam muito trabalho e investimento, principalmente em relação às finanças. “A tecnologia permite, por exemplo, emitir automaticamente boletos para sua base e controlar o fluxo de doações. Se você tem 100 doadores e vai para 450, não precisará contratar mais gente para o financeiro da sua organização”, ressalta Blagay.


Notícias mais populares

Gestão
Em agosto de 2017, a revista ÉPOCA e o Instituto Doar divulgaram a primeira ediç&...
Contexto e tendências
Criado para tornar mais transparentes as parcerias entre a administração públic...
Profissional captador
A captação de recursos é fundamental para a sustentabilidade de uma organiza&cc...