Quer trabalhar com captação? Saiba como montar um bom currículo
02 de Março de 2018 às 07:00
Com a profissionalização crescente do terceiro setor, tem-se exigido cada vez mais da figura do captador de recursos. Mas para se destacar em meio à concorrência, não basta uma boa qualificação. É preciso saber a melhor maneira de apresentar habilidades e experiências.

Em entrevista a Captamos, o diretor executivo da Associação Brasileira de Captação de Recursos (ABCR), João Paulo Vergueiro, fala sobre o que não pode faltar no currículo de quem busca uma oportunidade nesse mercado promissor. Vergueiro, que também atua como conselheiro da regional paulista da Associação Brasileira de Recursos Humanos, dá ainda dicas de como elaborar um texto de apresentação e como o candidato deve se comportar durante entrevista de emprego.

Seja sucinto

“O currículo deve ter no máximo duas páginas e precisa trazer informações objetivas que tenham a ver com captação de recursos. Não é necessário colocar experiências profissionais que não digam respeito ao setor”, orienta o diretor executivo da ABCR.

Mostre experiência na área

É importante apresentar alguma experiência com captação, ainda que ela não tenha sido remunerada. “O candidato pode colocar algum trabalho voluntário feito para uma organização, como, por exemplo, ajudar a realizar um bingo ou um bazar. Assim, a sugestão é que crie uma área apenas para as atividades voluntárias. Além disso, é importante apontar cursos que tenha feito sobre o setor. A própria Captamos tem uma série de aulas gratuitas”, ressalta.

Mas se não tiver, destaque habilidades

Nunca atuou com captação? Então, mostre habilidades relacionadas à prática, como estratégia, gestão e comunicação. “Ressalte essas competências, mesmo que elas não tenham sido usadas para captar recursos”, sugere Vergueiro. Conhece softwares usados na área? Use isso a seu favor Ter intimidade com tecnologias comumente usadas na captação é um diferencial. “Se você já mexeu com CRM ou Excel, que são utilizados com frequência nessa atividade, coloque isso no seu currículo”, recomenda.

Escreva um texto de apresentação

Além do currículo, é importante contar com um bom texto de apresentação. Numa carta ou no corpo do e-mail, fale de maneira mais ampla sobre sua experiência. Enquanto no currículo a objetividade dá o tom, no texto de apresentação, há espaço para a subjetividade. “Se, por exemplo, a pessoa atuou por 20 anos na indústria de alimentos, é aqui que ela pode destacar a ligação entre o trabalho que exerceu e a captação de recursos, ressaltando atividades diretas com clientes ou o uso de tecnologias de gestão, como o CRM.”

Foi chamado para a entrevista? Seja honesto

Não exagere e muito menos minta sobre suas experiências com captação de recursos. “O setor é ainda muito pequeno, e as pessoas se conhecem. O entrevistador muito provavelmente saberá detalhes dos seus trabalhos anteriores na hora da conversa.”

Não prometa doadores

Se você já tem experiência na área, jamais diga que levará para a organização a base de doadores que você construiu em outra instituição. “Ela não é sua, e sim do lugar onde você trabalhou antes”, alerta Vergueiro.

Tenha paciência!

As organizações recebem muitos currículos, e processos seletivos tendem mesmo a demorar. “Não fique indo atrás da instituição para saber como está a seleção, ainda mais se houver um prazo”, finaliza.


Notícias mais populares

Gestão
Em agosto de 2017, a revista ÉPOCA e o Instituto Doar divulgaram a primeira ediç&...
Contexto e tendências
Criado para tornar mais transparentes as parcerias entre a administração públic...
Profissional captador
A captação de recursos é fundamental para a sustentabilidade de uma organiza&cc...